7 mitos sobre clareamento dental


Não se começa um procedimento odontológico cheio de dúvidas na cabeça. Por este motivo, o Sorrisologia derruba 7 mitos sobre clareamento dental.

Já faz tempo que você tem notado que seu sorriso não está como antes. Seja pelo próprio tempo, alimentação ou hábitos, ele amarelou. O clareamento dental, certamente, seria a técnica mais indicada, mas ao pesquisar sobre o assunto, seja na internet ou na opinião de amigos, você ouviu diversas informações preocupantes e algumas até contraditórias. E agora? Para tranquilizar você, saiba que desistir de fazê-lo não é uma opção e descobrir o que um especialista no assunto tem para dizer é muito mais saudável e seguro. Confira 7 mitos sobre o tema.

1 - ALIMENTOS CORANTES NÃO DEVEM SER CONSUMIDOS

Se você é apaixonado por café ou aquele bom vinho, pode respirar aliviado porque o consumo deste e outros alimentos com corante não está proibido. Entretanto, o profissional, de fato, vai recomendar que no período do clareamento eles sejam evitados. Isto porque, os dentes estarão com seus “poros” abertos e por isso, podem manchar durante sua ingestão. "Depois do processo concluído, não há o menor problema em voltar a ingerir estes alimentos e bebidas”, diz o profissional.

2 - O CLAREAMENTO DEIXA OS DENTES MAIS SENSÍVEIS

Essa é uma das maiores preocupações para quem quer clarear os dentes. Este cenário varia para cada pessoa, mas normalmente não acontece. "Existem produtos e técnicas que amenizam muito este tipo de problema. Mas, se o paciente tem retração gengival pode haver sim sensibilidade durante o processo”.

3 - O CLAREAMENTO ALTERA AS RESTAURAÇÕES JÁ EXISTENTES

Não é bem assim. Acontece que a ação do agente clareador não penetra na cor das restaurações, fazendo com que esses dentes fiquem mais escuros do que os dentes clareados, causando assim uma desarmonia estética. Neste caso o paciente precisa saber que talvez tenha que trocar ou retocar as restaurações antigas.

4 - O CLAREAMENTO ESTRAGA O ESMALTE DOS DENTES

Outro grande mito. Até porque, pense dessa forma, não há sentido em corrigir um problema estético com uma técnica que resultaria em outro dano para saúde bucal, certo? Acredite, seu dentista sabe o que está fazendo. “Os produtos usados, independente da técnica, não causam nenhum dano à estrutura do dente, mesmo porque eles apenas removem o pigmento corante”.

5 - O RESULTADO FICARÁ ARTIFICIAL

Sabe aquele dente tão branco que parece um chiclete? Se você teme esse efeito artificial, mais uma vez o profissional derruba um mito. “O dente deixa de ficar natural quando é revestido por materiais que não copiam exatamente as diferentes cores de cada dente, o clareamento respeita o tom natural”.

6 - O CLAREAMENTO NÃO É INDICADO PARA FUMANTES

O ideal seria mesmo parar de fumar, certo? Não apenas pelos resultados na técnica, mas por uma questão de saúde de todo o corpo. Entretanto, o clareamento não está proibido em pacientes fumantes, o que pode acontecer é dos dentes amarelarem mais rapidamente.

7 - O MÉTODO MAIS EFICAZ É O CLAREAMENTO A LASER


O clareamento a laser, ao contrário do caseiro, tende a clarear os dentes mais rapidamente, mas possui menor poder de penetração, ou seja, logo os dentes voltam à cor original. Geralmente, os dentistas combinam as duas técnicas para resultados ainda melhores, mas o seu caso deve ser avaliado e indicado por um profissional.

Fonte: Sorrisologia






Comentários

Localização

Saiba tudo sobre Aparelhos Dentais

Saiba tudo sobre Aparelhos Dentais
Seu aparelho tem que ter a nossa marca

Postagens mais visitadas