Agende Sua Avaliação

Pesquisar este blog

Localização

Nova Marca Orthodontic

segunda-feira, 8 de maio de 2017

Dor no maxilar pode indicar disfunções na articulação temporomandibular. Descubra por que é importante tratar esse problema


Sabe aquela dor chatinha perto da mandíbula que você sente todos os dias quando acorda? Pode ser uma DTM. Descubra o tratamento certo para o problema

Você um dia acorda com uma dor no maxilar e deixa passar. Na hora do almoço a dor volta enquanto mastiga a sua comida. Esse desconforto pode estar relacionado à disfunção na articulação temporomandibular, as chamadas DTM. Para entender melhor esse problema, que infelizmente não tem cura, veja as possíveis causas da disfunção e a importância do tratamento.

DTM, O QUE É?

As disfunções na articulação temporomandibular são dores ou limitações que atingem as articulações ou musculatura mastigatória. Isso causa uma dor musculoesquelética e que são agravadas por alguns fatores. "A principal é a demora em procurar um profissional capacitado. Mas outras como o bruxismo, comprometimento sistêmico com artrite reumatoide também podem piorar".

DOR NO MAXILAR É DTM?

Depende. As dores que envolvem os maxilares podem ser de diversos diagnósticos. "Inicialmente temos que descartar alguma dor de origem dentária, pois é a causa mais comum de dor, que geralmente vão para outras áreas, inclusive para a musculatura". O bruxismo é um dos principais causadores, aumentando a chance em 16 vezes de encontrar DTM. Porém, a dor no maxilar é um dos tipos de DTM que envolve a musculatura mastigatória.

O DIAGNÓSTICO PRECISA SER FEITO POR UM ESPECIALISTA

Um dos indícios para saber se você possui essa complicação no maxilar é mesmo a dor na região. "O paciente que tenha dor na musculatura ao mastigar ou falar, bem como ao acordar ou após um dia de trabalho falando, é um dos sinais de DTM muscular". Mas lembrando que o diagnóstico só pode ser feito por um especialista na área, certo?

É DTM! O QUE FAZER AGORA?

Primeiro é importante procurar um especialista para que seja feito o diagnóstico, para depois estabelecer um plano de tratamento e dar um prognóstico ao paciente. O tratamento da DTM normalmente foca no controle, e não cura. "A pessoa com a disfunção pode oscilar para compensado e descompensado a medida que não trata adequadamente". A principal recomendação é sempre buscar um profissional capacitado para ajudá-lo e não se automedicar.

O TRATAMENTO


Cada diagnóstico há um plano de tratamento específico. De modo geral, precisamos remover a carga em excesso que porventura o paciente esteja colocando na região com o uso de dispositivos interoclusais (placas) . A fisioterapia também é fundamental nas questões musculares. Além disso, é importante cooperar com as orientações do profissional, como em caso de exercícios e de medicação.

Fonte: Sorrisologia



Nenhum comentário:

LinkWithin

Related Posts with Thumbnails